PUBLICIDADE

Vantagens ambientais

A reestruturação dos transportes públicos urbanos, tanto na concepção dos sistemas quanto dos veículos utilizados, pode ser uma das melhores ferramentas para resolver o problema da mobilidade urbana do país. Uma ação como essa também contribuiria para a economia de energia e a redução da poluição atmosférica, especialmente se for priorizada a implantação de sistemas que ofereçam melhor qualidade e com tecnologias limpas.

Estudos, pesquisas e análises encomendadas pela entidade indicam que a implantação do sistema BRT (Bus Rapid Transit – transporte rápido por ônibus) é o que apresenta maiores vantagens na solução dessas problemáticas.

De acordo com os estudos “Perspectivas de Alteração da Matriz Energética do Transporte Público por Ônibus” e “Avaliação Comparativa das Modalidades de Transporte Público Urbano” (ambos disponíveis no site da NTU), a implantação de corredores de transporte coletivo surge como uma excelente alternativa por diversos motivos.

Além disso, o aumento da velocidade de tráfego e a otimização da frota propiciam uma redução importante das emissões de CO2, HC e NOx. Especialistas elegeram o BRT, dentre as possíveis alternativas avaliadas, devido a: custo de implantação, prazo, retorno do capital investido, redução do impacto ambiental e retorno social.

Confira algumas vantagens:

  • Sistema de propulsão compatível com combustível que minimiza
    a poluição atmosférica;
  • Veículos com motores Euro 5 (Proconve 7) possibilitando a redução de:
         - 87% das emissões de monóxido de carbono (CO);
         - 81% das emissão de hidrocarbonetos (HO);
         - 95% das emissões de material particulado (MP);
  • Comercialização de créditos de carbono;
  • Menos ruído;
  • Inserção adequada ao ambiente urbano.

  

 

PUBLICIDADE